Vinho pra Tudo: Robalo com Purê de Cenoura, Beurre Blanc de Erva Doce

“Não existe amor mais sincero do que aquele pela comida”. Bernard Shaw disse isso. Provavelmente sentado no fundo de algum pub em uma mesa carcomida pelo tempo, enquanto soluçava o último gole de cerveja, olhava pro fundo do copo e pensava na torta de rim que logo esfumaçaria o salão e chamaria a atenção dos bêbados habituais do lugar.

Eu amo comer. Vamos deixar isso bem claro. Mas também amo beber. E quando a Casa Flora me convidou pra cozinhar e beber ao mesmo tempo, não teve como dizer não.

Vinho pra mim é algo – não uma coisa, por favor – que transborda do copo na hora que você roda sobre a mesa, espalhando pelo lugar sua personalidade e vontades. Pode ser como alguém que faz você ficar abismado pela forma como sorri, uma amiga gostosa que usa um vestido de fácil acesso e convida você pra um passeio pelo jardim ou uma criança pequena que aperta a sua mão com medo, mas com a certeza de que logo, tudo vai ficar bem.

Vinho é como aquela montanha-russa foda pra caralho, mas que você não pode deixar de ir. Vale a pena cada instante.

Pra melhorar, só comendo algo que faça a gente fechar os olhos, se calar por um instante e só se sentir bem, seja com os amigos sentados a mesa ou mesmo sozinho, como tantas vezes eu fiz mesmo depois de voltar do restaurante, tendo passado horas e horas com o umbigo encostado no fogão, suando as bicas e atacando comanda atrás de comanda.

Cozinhei um robalo com purê de cenoura e beurre-blanc de erva doce que fez a minha alegria, como espero que tenha feito a noite de quem provou. Dessa vez, não tem receita, mas a minha pessoa e a gigantesca cabeça que ostento falando da experiência. Dá só uma olhada:

Ficou interessado? Dá pra saber aprender muito mais na página da Casa Flora.

Cupcakes de Cenoura: Não compre, faça!

No meio do caminho tinha um Cupcake. Entre eu e o Cupcake tinha um preço que eu não acreditei.

Andando outro dia pela rua, me deparei com uma dessas lojas especializadas em Cupcakes. Nunca tinha visto uma de perto, apesar delas se multiplicarem com velocidade pela cidade. Pela vitrine, que era das mais convidativas, resolvi entrar pra experimentar.

Decoração linda, loja impecável, atendentes sorrindo…até agora tudo certo! Comecei a olhar com curiosidade os bolinhos, que eram cobertos com todo tipo de cobertura, em bonitas forminhas. Escolhi um de cenoura e quando perguntei o preço, aconteceu. Aquele momento que nos faz pensar “porque?” “como?” “é sacanagem?”

– “São R$ 8 reis senhor”.

– “Bixo, como assim são oito paus? Por 200 gr de massa com cobertura de chocolate? Sério mesmo?”

Mesmo assim resolvi provar o bolinho que por esse preço, merecia mudar a minha vida e me chamar de meu amor, mas só encontrei uma massa seca com cobertura rala de achocolatado. Nem preciso dizer que saí fulo da loja e decido a fazer eu mesmo meus próprios cupcakes, mesmo sem saber como.

Provando mais uma vez que quem tem amigos tem tudo, fui cutucar a queridíssima Renata Prazeres, que já produz essas delícias por encomenda e iria especialmente, me ensinar como fazer os bolinho e mandar aquele mequetrefe da loja pras cucuias.

Renata é uma pessoa bem peculiar.Tem a mania de colecionar forminhas…

E receitas com o nome das pessoas propecia online em cadernos de páginas amareladas, que de tão bem organizado, nem precisa que eu escreva a receita

Comece batendo no liquidificador a cenoura, os ovos, o óleo e o clomid online açúcar

Até formar uma massa lisa e de cor forte

Dica! Colocar uma pitada de sal dá um contraste bem interessante, que ajuda a realçar o sabor doce da massa.

Agora em um recipiente com tampa misture a farinha de trigo, o fermento, uma pitada de bicarbonato e cubra, agitando todos os ingredientes para que fiquem bem misturados.Olha a Rê em ação!

Despeje o conteúdo seco em um recipiente e misture com a massa anterior, batendo com um fuet até formar uma massa lisa e homogênea.

Quando a massa estiver lisa e sem nenhum pedacinho de farinha de trigo, reserve e prepare as forminhas que irão receber a massa

Sendo afixionada pela idéia de fazer seus próprios cupcakes há muuuuito tempo, A Rê tinha de tudo na casa dela. Além das formas de papel como essa, repare a forma própria onde você deve colocar as forminhas pra ter um bolinho perfeito. Esses dois materiais infelizmente não foram comprados no Brasil e fazendo uma pesquisa rápida, descobri que são os olhos da cara por aqui. A melhor coisa é fazer uma lista e dar pra aquele amigo do coração, que sempre viaja pra fora. Eu fiz isso e recomendo, a diferença de preço é brutal.

Com a ajuda de uma concha, despeje com cuidado a massa em cada forma de papel.  Encha até a metade – lembra que bolo cresce ? – Se não, eles irão saltar pra fora da forma e fazer uma coisa não muito legal de se ver dentro do seu forno.

Pré-aqueça o forno a 180 graus e asse por cerca de 20 minutos, até levitra online eles dobrarem de volume e ficarem firmes. Lembra daquele truque de colocar o palito dentro do bolo e ver se ele sai seco? Aqui ele também funciona!

A cobertura fica a sua escolha. Nós fizemos um brigadeiro daqueles bem moles e cobrimos, enfeitando com confeitos de chocolate e chocolate granulado

Agora me diz, tem coisa mais  gostosa que esse momento?

Acho difícil imaginar…

O Festim dos Rigueirais – Parte II

Continuando…

Depois de cozinhar todas as carnes escorra o caldo do cozimento em outra panela. Reserve as carnes na panela onde foram cozidas com ela tampada, já que sem o líquido sua tendência em ressecar é maior. O caldo vai ser usado pra cozinhar os vegetais, garantindo mais sabor ao puchero.

Olha o caldo propecia online aí!

Quando você começar a cozinhar, deve seguir uma regra de ouro meu caro: Todos os vegetais devem ser cozidos até o meio do seu ponto. Pode parecer bobagem, mas faz toda diferença. Se você cozer até que eles estejam no ponto correto, mesmo fora do caldo eles vão continuar cozinhando e ficarão moles e opacos. Se você deixar no meio do ponto, quando eles voltarem pro caldeirão vão ficar com as cores e texturas corretas.

O processo de cozimento deve ser feito de forma lenta e com cuidado, nada de pressa. Se você tiver pressa todo o esforço feito lá trás não vai valer de nada. Vai ficar bom, mas não aquele “bom” que faz você viajar de volta a infância. Vá com calma, aprecie o processo.

Comece pelas cenouras

As cenouras...

Depois milf porn a abóbora

A abóbora...

As abobrinhas

As abobrinhas

O repolho

O repolho

A couve, em folhas inteiras

A couve

E por último, – ufa! – as cebolas…

As cebolas

Volte então o caldo e todos os vegetais cozidos à panela das carnes e deixe cozinhar em fogo lento até que tudo esteja macio, mas não se desfazendo.

O acompanhamento perfeito pra mim é arroz de açafrão e uma piscina de azeite…

O prato perfeito

E uma família que eu amo mais do que cozinhar.

Eles são todos malucos, mas buy priligy eu amo cada um

Próxima Página »
chefaporter.com.br | powered by WordPress with Grace Comunicação