Dieta é uma merda e você deve enganar: Creme de chocolate, bacon e suspiros

Vamos imaginar que você acordou cedo todos os dias, foi até o parque e caminhou, por mais de uma hora, naquele friozinho perfeito do começo da manhã, desejando, de verdade, estar em casa embaixo das cobertas dormindo e sonhando feliz. Depois comeu meio, meio! mamão, um copo de leite e pronto. Foi enfrentar o mundo com isso na barriga.

No almoço, traçou bife de berinjela, uma saladinha de folhas e uns tomates confits (a melhor refeição do dia) e depois, mais a noite, comeu uma sopa de alho poró com azeite, torradinhas de pão caseiro, uma taça de vinho e foi pra cama, sonhando com alguma coisa entre uma feijoada e um sanduíche de rosbife.

É meu chapa…Dieta não é fácil pra ninguém. Eu sei que é importante manter a forma, não morrer de derrame antes dos 50, mas também é, se não mais importante, enganar a dieta de vez em quando. Eu digo isso porque, cá entre nós, essa história de fazer um regime extreme fucking hardcore não faz o menor sentido. Você precisa comer gordura, açúcar e todas aquelas coisas que fazem a comida ser, enfim, comida. Seu corpo pede isso.

Mas de vez em quando, pelo bem estar social e psiquico das pessoas que estão a sua volta e seu, você deve se jogar nos braços do brigadeiro, no x-salada do seu Osvaldo e claro, no bacon, esse amigo de todas as horas. Se não, tenho certeza absoluta (e eu já vi acontecer), você vira um tremendo de um pentelho(a).

Aqui em casa, fiz uma sobremesa master arregaço, que sozinha, matou minha vontade de bacon, chocolate e otras cositas mas.

Sei que vocês vão achar a receita esquisita – larica eu sei que é – mas pode ir na minha, que você passa de ano. A combinação fica fodástica.

Creme de chocolate, bacon e suspiros

Ingredientes:

– 200 gr de chocolate meio amargo

– 50 gr de creme de leite fresco

– 5 tirar de bacon

– 100 gr de suspiros

Modo de preparo:

É isso aí: chocolate, bacon, suspiro. Tudo junto.

Primeiro ele, o bacon! Em uma frigideira média, em fogo alto, coloque para fritar as tiras até que fiquem douradas.

Primeiro de um lado…

Depois do outro.

Deixe o bacon escorrer sobre algumas folhas de papel toalha, até que fique bem sequinho. Reserve.

Agora o chocolate. Derreta ele em banho maria, até que fique macio e brilhante.

Junte então o creme de leite e mexa bem, até que o chocolate ganhe uma textura leve e cremosa.  Reserve.

Por último os suspiros. Eu usei esses que comprei pronto e adoro, mas se você quiser, pode fazer os seus próprios.

Agora é só montar o chepa.

Primeiro os suspiros, levemente quebrados

Depois o chocolate.

E pra coroar o bacon.

Daí é só repetir a ordem, fazer mais uma camada e pronto.

É, vou confessar que podia ter caprichado mais na apresentação, eu sei.

Mas imagine alguém que não comer açúcar a 15 dias fazendo isso?

Quem não Gosta de Barriga?

Até que fim o frio!

Muita gente por aí torce o nariz e se encolhe quando aquele ventinho gelado começa a se espalhar pelas ruas da Paulicéia. Tem quem compre aquecedor, bolsa de água quente ou até mesmo aproveite pra virar o Santo Antônio de cabeça pra baixo, na esperança de deixar o dito bravo e ter alguém pra se embaraçar nas cobertas.

Diferente pra mim que amo o frio – sou nascido em Julho pessoal – é um momento de libertação, perfeição e fé. Hora de acreditar no poder da gordura e cozinhar e comer todas aquelas coisas maravilhosas, suculentas e brilhantes.

E como começar melhor do que com barriga de porco? Percebi nos últimos meses que esse corte, começou a aparecer com mais freqüência no açougue do supermercado onde bandeio. O mais curioso é que já vi muita gente olhando, pegando o pacote na mão, conversando de lado mas não levando, seja por achar algo esquisito de se comer ou mesmo por não saber como preparar.

Se você quer saber…

Barriga de Porco, Purê de Maça e Feijão Branco

Ingredientes:

300 gr de barriga de porco

500 gr feijão branco cozido

250 gr de lingüiça defumada

1 cebola grande

4 maças verdes

1 limão

50 gr de manteiga

Sal

Pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:

Comece pelo purê. Descasque e pique as maças verdes, esquentando em seguida uma frigideira em fogo alto já com a manteiga. Quando essa derreter, acrescente a maça picada. Você vai reparar que ela vai começar a soltar uma porção de água. Não se assuste! Coloque o fogo no mínimo e deixe que elas cozinhem até ficarem macias.

Quando toda a água secar, é hora de prestar atenção no barulho que as maças vão começar a fazer: São uns estalos bem baixinhos, que indicam que a fruta está começando a fazer uma casquinha dourada no seu próprio açúcar. Nessa hora, é importante não ficar cutucando as pobres coitadas, ou elas nunca vão dourar. Tenha paciência e mexa as maças de vez em quando.

Dai pra frente é fácil! Acrescente o suco do limão e um pouco de água a frigideira. Nessa hora, todo o açúcar que estava zanzando pela panela vai passar pra água, dando uma cor de caramelo ao purê. Abaixe então o fogo no mínimo e deixe cozinhar até que as maças literalmente derretam, o que deve demorar de 1o a 15 minuto.

Daí é só bater com fuet para que o purê fique bem liso e temperar com sal e pimenta do reino moída na hora a gosto.

Segunda parte!  Pique a lingüiça em cubos pequenos e em uma panela grande e em fogo alto, a frite até que fique bem tostada e grande parte da sua gordura tenha derretido e esteja na frigideira.

Pique a cebola em cubos pequenos e aproveite toda a gordura (não vale jogar nada fora!) para fritar a cebola, até que ela fique bem dourada.

Nessa hora, acrescente os feijões brancos e mexa para que todos os sabores se combinem. Reserve deixando a panela no fogo mais baixo possível. Assim, os feijões continuam cozinhando e liberando o seu amido, deixando tudo cada vez mais cremoso.

Com todos os acompanhamentos prontos, l’heure de gloire est arrivé! Hora de atacar a barriga de porco!

Como você vai perceber, a barriga de porco tem também o couro da pele do porco, que você deve separar e guardar para dar sabor a cozidos ou sopas. Não vá jogar fora pelo amor de São Benedito! Na hora de comprar, prefira uma barriga de porco que tenha uma proporção de 50% de carne e 50% de gordura, o que dá um resultado bem legal.

O modo de preparo não podia ser mais simples: Tempere a barriga com sal e pimenta do reino moída na hora e em um frigideira muito quente, frite cada um dos lados até que eles estejam de um dourado de dar inveja. Daí, é só montar o prato:

De um lado o feijão, e do outro o purê de maça com a barriga de porco

Tem como ser mais simples?

chefaporter.com.br | powered by WordPress with Grace Comunicação