Couz-couz de Fubá com Lulas e Ratatouille

Marmita, quentinha, bóia-fria…Tem coisa mais gostosa que comer a comida da nossa casa em qualquer lugar?

Eu adoro. Sempre quando cozinho a noite depois do trabalho, faço uma quantidade maior do que vou comer só pra sobrar e poder levar o resto pro trabalho no dia seguinte. No dia em que comi, preferi ela fria como uma salada bem rica, mas se você preferir pode esquentar um pouquinho, fica muito gostosa também.

Couz-couz de Fubá com Lulas e Ratatouille

Ingredientes:

– 3 cebolas roxas grandes

– 6 dentes de alho

– 1 pimentão vermelho

– 1 pimentão verde

– 1 pimentão amarelo

– 1 abobrinha grande

– 1 berinjela grande

– 500 gr de lulas (só o corpo, sem os tentáculos)

– 150 gr de couz-couz de fubá

– Cebolinha a gosto

milf porn Vinagre balsâmico a gosto

– Sal a gosto

– Pimenta do reino moída na hora a gosto

– Azeite extra-virgem a gosto

Modo clomid online de Preparo:

Antes de tudo e qualquer coisa, comece cozinhando o couz-couz. Mostrei aqui no blog como é que se faz esse processo, mas se você não lembra não tem problema, só dar uma olhada aqui. Com 150 gr de couz-couz cru, você vai ter em torno de 300 gr dele cozido, o que dá uma boa proporção pra integrar a receita. Com ele cozido, reserve.

O próximo passo é o Ratatouille. Em uma panela grande aqueça uma boa quantidade de azeite. Descasque e corte as cebolas roxas em fatias médias e mande pra dentro da panela.

Uma chiação das mais gostosas vai começar e aquele cheiro de cebola fritando que você usaria como perfume vai se espalhar pela casa toda. Mexa a cebola até que ela comece a ficar translúcida e macia, acrescentando em tal ponto o alho.

Como sempre digo por aqui, não pique demais o alho ou ele vai queimar com mais facilidade e amargar a receita. Nesse caso eu preferi cortar em fatias finas, assim elas liberam o seu sabor aos poucos e você pode senti-las quando for comer. Vá mexendo a panela de vez em quando não deixando que grude no fundo, já que a parte queimada amargaria a receita e estragaria todo o seu lindo trabalho.

Retire as sementes dos pimentões e corte-os em fatias finas e acrescente a panela. Primeiro o vermelho, depois o amarelo…

E depois o verde

Você agora deve estar olhando pra panela e pensando:  “Cacete, a panela tá quase transbordando e ainda tem muita coisa pra colocar, isso não vai dar certo”.

Vai sim rapaz, calma! O que você precisa fazer e cozinhar os pimentões até que eles murchem e se tornem uma massa colorida e perfumada que vai abraçar a cebola e o alho. Abaixe o fogo até o mínimo e espere que os pimentões percam parte do seu volume, mexendo a panela de vez em quando.

Quando eles chegarem nesse ponto, é hora de entrar com o resto dos ingredientes. Acrescente a abobrinha cortada em cubos pequenos…

Seguida do berinjela, também em cubos pequenos.

Cozinhe os dois vegetais da mesma forma que o pimentão: Em fogo baixo e mexendo de vez em quando. Nessa hora a receita pode perder um pouco de líquido já que a berinjela funciona como uma esponja, absorvendo todos os líquidos que estão na panela. Não precisa ficar aflito nem ir correndo acrescentar mais azeite a receita, já que grande parte desse líquido vai sair de novo da berinjela quando ela estiver cozida, dando aquela textura cremosa e somando sabor a receita. Se mesmo assim você quiser ele mais molhadinho – eu prefiro assim – acrescente mais azeite, mas por favor, vá com calma!

Depois de 10 à 15 minutos cozinhando, você vai ter algo mais ou menos assim…

Sendo o ratatouille um prato típico da Provence na França, nada melhor do que temperar com algumas ervas de Provence. Se você não as tiver, não tem problema, é só colocar um galinho de alecrim, um de tomilho, um de mangerona, um de manjericão e uma folha de louro que o resultado é o mesmo.

Acerte o sal e pimenta do reino moída na hora e mais nada, está pronta a primeira parte.

Agora é hora das lulas! Corte-a em pequenos anéis de buy generic propecia online aproximadamente 1 cm de largura, tempere com sal e pimenta do reino moída na hora…

Aqueça um frigideira com um fio de azeite e frite-as rapidamente. Quando eu digo rapidamente, é rápido propecia online mesmo! Demora cerca de 30 segundos pra que elas fiquem macias e tenras. Se você cozinha-las demais elas vão ganhar a textura de chiclete e vão estragar todo o trabalho que você teve até agora. Por isso, atenção!

Junte então o ratatouille as lulas…

Misturando por último com o couz-couz que a essa altura já deve estar frio. Corte a cebolinha em fatias finas e some, misturando bem todos os ingredientes.

Acerte mais uma vez o sal e a pimenta do reino moída na hora e regue com uma boa quantidade de azeite, colocando dentro da marmita que você vai usar.

Ficou faltando só a soneca depois do almoço.

Praia, Julia Reis e Lulas com leite de Coco, Curry e Gengibre

Quem já passou final de semana em casa de praia alugada sabe como é

Pouco espaço pra dividir, pia transbordando de lata de cerveja, alguma – e eu estou sendo bonzinho – louça pra lavar e um vivencia um pouco fora do comum com todos os seus amigos do peito, rindo o tempo todo de qualquer coisa que apareça ou aconteça, por mais normal que ela seja. Tá certo que certo abuso alcoólico acontece de vez em quando – olha eu sendo bonzinho de novo – mas o que sempre rola são as tentativas de se fazer alguma coisa pra comer.

Numa dessas tentativas de fazer algo de bom com certa rapidez – porque você não quer perder aquela caipirinha em potes variados de mantimentos que está rolando na piscina – eu e a espoleta Julia Reis do Boa de Garfo, que fazia parte dos arruaceiros da casa, mandamos a duas mãos uma lula com molho de curry que ficou campeã.

Encontramos as lulas no mesmo dia que foram pescadas. Estavam muito bonitas, com a carne bem firme e brilhando de tão frescas. Compramos uns punhados e fomos pra cozinha aprontar a coisa toda.

Lulas com leite de Coco, Curry e Gengibre

Ingredientes:

– 2 Kg de lulas

– 2 cebolas grandes

– 4 dentes de alho

– 30 gr de gengibre

– 2 garrafas de leite de coco

– 50 gr de manteiga

– Curry a gosto

– Sal a gosto

– Pimenta do Reino moída na hora a gosto

–   ½ maço de cebolinhas

Modo de Preparo:

Comece limpando as lulas. levitra online O que eu gosto nas lulas é que elas são quase 100% comentíveis. Com a ajuda das mãos, separe os tentáculos da cabeça/corpo do animal. Nessas duas partes, você tem que prestar atenção no seguinte:

Dos tentáculos retire o bico da lula, que é a parte central que fica embaixo de buy priligy todos eles. Não é nada fácil de extraí-lo, basta empurrar de dentro pra fora com a ajuda dos polegares. Lave todos  em água corrente e reserve.

Do cabeça/corpo você deve retirar a “pena” interna que existe dentro da cabeça do animal.  A “pena”, que é de queratina, tem esse nome por ser muita parecida com as penas das aves, sendo responsável pela sustentação do corpo da lula, já que ela não tem esqueleto. Ela pode ser facilmente encontrada e retirada com a ajuda dos dedos. Depois, com a ajuda de uma faca, raspe a pele roxa que cobre a carne, a qual sai com bastante facilidade.

Lave as lulas em água corrente pra retirar qualquer vestígio de pelo ou pena – parece galinha, mas não é! – e corte em anéis de três cm de largura.

As lulas já estão buy clomid online em ordem, agora é hora do molho. Comece picando a cebola em cubos médios, o alho em fatias finas e ralando o gengibre para tirar toda a sua polpa, deixando as fibras de lado. Olha que é a ajudante nessa parte!

Aqueça a manteiga em uma panela média e frite primeiro a cebola até que fique translúcida, seguido do alho e do gengibre. Junte então o leite de coco e cozinhe em fogo brando, até que o molho fique cremoso e perfume a cozinha toda.

Agora é o momento de ter atenção. Todo mundo sabe que não tem coisa mais troncha, ruim, desprezível e tosca do que aquela lula borrachuda, que parece um pedaço de látex na boca. Pra não correr esse risco faça o seguinte: Eleve o fogo até o molho começar a ferver e borbulhar loucamente. Nesse ponto, desligue o fogo e acrescente a lula – tentáculos e cabeça – pra dentro do molho, tampe a panela e espere de 3 a 4 minutos. Assim, ela cozinha só no calor do próprio molho, que no começo está forte, mas vai diminuindo conforme o tempo passa.

Depois desse tempinho, veja se o cozimento está ok. Caso seja necessário, aqueça rapidamente o molho e desligue em seguida. Nunca, jamais, ever, ferva o molho com a lula dentro, ou a receita não vai servir nem como oferenda pra Iemanjá.

Com a lula pronta, corte as cebolinhas em fatias finas e misture as lulas, o que vai dar um colorido bem legal.

Agora é só preguiça.

chefaporter.com.br | powered by WordPress with Grace Comunicação