Risoto de Tomate, Rúcula e Mussarela de Búfala

A história começou assim: “Gus, comprei um band hero, daqueles que vem com bateria, guitarra…não quer vir aqui em casa jogar não?”

Se você não sabe o que é o band hero, vou lhe contar. Imagine aquela sensação gostosa de Angus Yang onde você sola e rebola com a guitarra de plástico nas mãos, multiplicada por uma bateria e um microfone no mesmo estilo. Acrescente músicas como “Highway to Hell”, “Love in Elevator”, cervejinhas geladas, amigos e você têm uma noite perfeita em uma quinta-feira quente.

No calor só tenho vontade de comer coisas leves e que não pesam muito no estômago, mas com tanta gente pra alimentar – estamos falando de uma “banda” por aqui – preparei algo que deixasse o povo de pé, só que sem se arrastar pelos cantos como uma jibóia que acabou de comer um bezerro. A solução foi um risoto de tomate.

Risoto de Tomate, Rúcula e Mussarela de Búfala

Ingredientes:

– 300 gr de arroz arbóreo

– 1 maço de manjericão

– 1 maço de rúcula

– 2 cabeças de alho

– 2 latas de tomate pelado

– 1 pacote de mussarela de búfala (daquelas pequenas)

– 50 ml de vinho tinto (não precisa ser de primeira, só pra cozinhar mesmo)

– 30 gr de manteiga gelada

– Azeite de oliva extra-virgem a gosto

– Pimenta do reino moída na hora a gosto

– Sal a gosto

Modo de Preparo:

Esse risoto segue o modo clássico de preparo que eu já ensinei aqui no blog, só mudei o líquido de cozimento. No lugar do caldo, usei molho de tomate.

Começa assim…Pique as duas cabeças de alho em pedaços médios. Dessa milf porn forma você garante que ele cozinhe lentamente, soltando seus óleos naturais no azeite da panela e não queime e amargue o molho.

Não precisa picar muito não...

Em uma panela aqueça o azeite de oliva e frite o alho até que fique dourado.

Cuidado pra buy priligy online não amargar!

Bata no liquidificador as duas latas de tomate pelado até que fique um molho liso, sem pedaços grandes  e junte ao alho. Pronto! Você já tem o elemento “molhado” que vai cozinhar o risoto.

O elemento "molhado

Agora é aquela base clássica, só que com outra pequena mudança.  No lugar da cebola, entra mais uma vez o alho. Em outra panela – essa tem que ser grande! – aqueça mais azeite de oliva e frite-o até que fique dourado. Junte então o arroz, o vinho e mexa por alguns minutos para liberar o amido. Quando o cheiro de álcool desaparecer, comece a juntar o molho de tomate aos poucos.

Solte todas as folhas propecia online do maço de manjericão

Manjericão!

E acrescente ao risoto para que o sabor seja liberado aos poucos, durante o cozimento do arroz.

Tem que ser devagar...

Agora é seguir o processo de cozimento…Nada de pressa, relaxe! Mexa sempre o risoto pra que ele cozinhe de forma uniforme e ganhe uma textura cremosa. O ponto do risoto é algo bem pessoal…mais firme, mais macio. Fique livre pra deixar da forma que você preferir, afinal, ele é seu

Quando ele chegar no ponto certo, desligue o fogo e acrescente a manteiga gelada. A manteiga vai dar um brilho bem bonito e realçar ainda mais o vermelho do tomate, que vai estar incrível a essa altura do campeonato.

Agora vem o truque…Despeje o risoto em uma travessa plana, afunde nele as bolinhas de mussarela de búfala….

É só afundar...

E cubra com as folhas de rúcula.

Só mandar a rúcula por cima e pronto!

Com o calor do risoto, a mussarela vai derreter levemente e ficar cremosa. A rúcula vai dar aquele chute na porta com uma textura mais crocante e um sabor bem picante…

Happy Times!

O complicado é voltar clomid online pra bateria depois disso tudo.

Desce a mão fernando!

Não Compre, Plante

Uma coisa que sempre tive em casa desde pequeno é um canteiro de ervas.

Tá certo que agora não tenho um, mas morar em um pequeno apartamento no centro de São Paulo não é nenhuma desculpa aceitável, já que muitos cozinheiros-amigos que tenho e que vivem da mesma forma, fazem seu canteiro de ervas na beira da janela, dando um ar leve a que vê e um perfume pelo apartamento que me lembra a infância.

O canteiro de ervas que vou retratar aqui não é meu e sim de meu pai, que sendo um cozinheiro diário planta suas ervas exatamente ao lado da cozinha. Também mantém uma relação de afeto e ciúmes um pouco estranha com um pé de manjericão, sendo que só ele pode remexer ou podar a tal moita aromática.

Pois muito bem, a idéia é a seguinte: Tendo você um quintal ensolarado, uma laje ou mesmo uma beira de janela, vou sugerir quais ervas acho indispensável ter, além de como cuidar delas. E cuidado com o velho ditado italiano que diz que quem planta alecrim e esse não nasce e cresce, tem o coração ruim.

Alecrim – Originário da região do mediterrâneo, o alecrim pode ser usado principalmente em assados com cordeiro, vitela, carne de porco e frango. Possuí um aroma doce e leve, sendo usado também em sobremesas ou salpicada sobre o fogo quando se prepara um churrasco. Não possui muita regra para ser plantada, pois se fixa com extrema facilidade e rapidez. É necessário molha-lo um dia sim e no outro não, devendo ficar metade do dia na sombra e a outra metade na luz do sol.

Manjericão – Nativo da Índia, o manjericão é uma erva de folhas verdes, pequenas e macias. Tem um uso bastante vasto, podendo ser usado em saladas, sanduíches, frango (esse muito bom com um pesto bem forte) e claro no molho de tomate, um de seus usos mais clássicos que resultam em uma combinação mais que perfeita junto ao macarrão. Deve ser plantado em uma área ensolarada, mas não suporta frio, geadas ou calor excessivo. Também deve ser regado diariamente e suas flores e pequenos botões precisam ser podados diariamente, já que tais enfraquecem o seu crescimento e leva o pé de manjericão a morte.

Sálvia – Também de origem mediterrânea, pode ser encontrada desde a costa sul da Espanha, passando pelos litorais franceses e italianos. Tem seu uso um pouco restrito, já que preparações que levam a sálvia não tem espaço para mais nenhuma erva devido ao seu forte sabor. Vai muito bem com carne de porco, carnes de caça em geral e massas. Como o alecrim, não possui muita regra para ser plantada, pois se fixa com extrema facilidade e rapidez. É necessário molha-la um dia sim e no outro não, devendo ficar metade do dia na sombra e a outra metade na luz do sol.

Tomilho – Pode ser encontrado desde o oeste da Europa, até o sudeste da Itália. Tem um uso também um pouco restrito como a sálvia já que seu sabor é um pouco forte, mas acompanha muito bem assados de cordeiro, frango, porco, além de cozidos e molhos em geral a base de carne. É uma erva que precisa de muitos poucos cuidados, preferencialmente plantada em terrenos secos, sendo resistente ao sol intenso e a falta de água. O excesso de água causa à queima das folhas inferiores e consequentemente a morte da planta.

Estragão – É encontrada naturalmente em vastas áreas do Hemisfério Norte: Do leste da Europa ao centro e ao leste da Ásia, no oeste da América do Norte e espalhada de norte a sul da Índia e do México. Acredita-se porém que a presença do estragão na América do Norte tenha resultado de sua introdução pelas grandes migrações pré-históricas de pessoas a partir da Ásia. Tem seu uso principal na culinária francesa no famoso molho bernése, mas também sendo muito bem usada em peixes delicados como o linguado e em carnes de como a vítela ou rãs. Seu cultivo é relativamente fácil, sendo necessário molha-lo um dia sim e no outro não, devendo ficar metade do dia na sombra e a outra metade na luz do sol.

Orégano – Originária também da região mediterrânea, é uma erva incrível quando consumida fresca. Possui quase que as mesmas características do manjericão só que menor, mais suave e com uma coloração de verde mais opaca. Muito aromática e saborosa, tem seu uso em assados de carne de porco e caça, além de saladas e sanduíches. Como a maioria das ervas mediterrâneas, seu cultivo é relativamente fácil, sendo necessário molha-lo um dia sim e no outro não, devendo ficar metade do dia na sombra e a outra metade na luz do sol.

Canteiro de Ervas

Que Calor!

Tem coisas que só dá pra fazer em dias quentes…banho de mar, tomar picolé sem camisa na rua, comer aquele abacaxi geladinho. Infelizmente aqui em São Paulo não tem praia, o abacaxi não é vendido na rua (igual na casa da minha avó em Santos) e tomar picolé até que dá, só que olhando para um belo de um…engarrafamento. Tá certo, nossa cidade não tem muitas opções naturais contra os dias quentes e nem um visual sem o tom cinza que distraia a cabeça depois de um dia de correria na cozinha. Ao invés de me lamentar, vou deixar por aqui algo que só pode ser devorado em dias de suor excessivo e que combina muito bem com o espírito italiano da nossa cidade.

Brusquetas ao Pomodoro&Basilico

Ingredientes:

– 4 fatias de pão italiano

– 4 tomates italianos bem maduros

– ½ maço de manjericão fresco

– 1 dente de alho

– Azeite-de-oliva extra-virgem a gosto

– Sal a gosto

– Pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:

Retire as sementes dos tomates e os pique em cubos pequenos. Desfolhe o manjericão e junte suas folhas aos tomates. Tempere com o sal, a pimenta-do-reino e uma dose generosa de azeite (eu sei que disse a gosto, mas acredite, é melhor assim). Deixe o molho descansar na geladeira por uma hora. O truque nessa receita é o seguinte:

– O tomate não deve estar nadando no azeite mas deve haver azeite o buy propecia suficiente pra envolver todos os cubos de tomate.

– O gosto do manjericão deve estar lá, mas não deve sobre sair sobre o sabor do tomate e do azeite.

– O equilíbrio entre sal e pimenta deve trabalhar não para salgar e apimentar a receita, mais sim pra ressaltar o sabor natural dos ingredientes. Pode parecer bastante complicado e na verdade é, mas esse é o cuidado que se deve ter em uma receita simples, mas deliciosa como essa: mesmo com todos os ingredientes misturados deve existir um equilíbrio entre eles, sendo possível sentir o sabor de cada alimento dentro do conjunto.

– Aqueça as fatias de pão italiano no forno até que fiquem douradas e estalando. Quando saírem do forno, esfregue um dente de alho inteiro sobre elas, só pra deixar um rastro do sabor. Despeje o molho FARTAMENTE sobre as fatias de pão e se deleite, você está no paraíso.

chefaporter.com.br buy levitra online | powered by WordPress with Grace Comunicação