Nataleta, o Natal Fora de Época

Então tá.

Imagine de novo que você tem mais ou menos uns sete anos, é véspera de natal e não para de chegar gente na sua casa. Mas não para de chegar gente mesmo, vindo nessas seu tio bigodudo e engraçado que você só vê nessa época, até aquela sua prima que a cada ano que passa, fica mais “interessante de ver” digamos assim.

Não imagine os presentes, os penteados ou mesmo os jogos de cabra-cega não tão inocentes, mas sim as panelas, travessas e cumbucas que vinham junto com as visitas, que faziam questão de trazer o que faziam de melhor, ou pelo menos achavam que faziam. Salpicão, Tender, Peru, Lombo, Rabanada, Pavê….A lista não tinha fim. Um sonho.

Imaginou? Agora imagine essa ceia num sábado friorento e mal humorado de Junho.

Meus caros, com vocês a Nataleta!!!!!

A idéia surgiu com um punhado de amigos que inundados das boas lembranças de garfo e faca, mas muitos desgostosos de ter que esperar até Dezembro pra devorá-las, se juntam todos os meses de Junho pra atacar um Tender com abacaxi e arroz com passas.

Pra você que lembra mais de como sua mãe decorava o peru com fios de ovos no natal de 1991, do que se ganhou um pogobol ou não naquela 25 de Dezembro, sugiro que você faça uma. Afinal, o que se tem melhor pra fazer do que juntar os amigos, comer, beber e dar risada?

Uma conversa daqui, alguém que empresta a casa dali e pronto.

Tudo se resolve.

Nunca 20 a mesa…Mas 18 tudo bem

Não tem nada mais gostoso do que cozinhar para os amigos.

Tem gente que não faz pensando na bagunça que vai ter pra limpar no dia seguinte ou se alguém vai derramar cerveja no chão, mas no final, mesmo estando a sua pilha transbordando de louça vale a pena arrumar a mesa, cozinhar alguma coisa especial e fazer um dia bobo da semana virar algo recheado de risadas e pessoas que você não vê sempre.  Dessa vez eu não fiz nada em casa, mas fui convidado pela Promoção de Verdade Perdigão e pela incrivelmente simpática Lalai para fazer um petit comité na casa dela para os seus amigos, que no caso eram 18.

(more…)

Ritz

Pense em um hambúrguer. Agora pense no melhor hambúrguer do mundo.

Agora pense que você pode ir comer ele a qualquer hora do dia ou da noite em um lugar ultra-bacana, com um ambiente incrível e um atendimento de primeira. Se você conhece um pouquinho dos lugares especiais da cidade, já deve saber de onde eu estou falando: Ritz.

O Ritz fica na alameda franca 1088 nos jardins, quase esquina com a rua Augusta e funciona de segunda a sábado do 12:00 às 15:00 e das 20:00 à 00:00. No domingo é aberto praticamente o dia todo, das 13:00 às 00:00.

Não acho que o Ritz possa ser considerado um restaurante, bistrot ou lanchonete pois o serviço atencioso e despojado faz você lembrar de um almoço com amigos em casa num sábado à tarde. O ambiente também tem aquele ar casa de amigo querido, bem arrumadinho e cheio de detalhes que fazem à personalidade do lugar, como a porta giratória na entrada que dá pro pequeno e fervilhante salão, quase sempre lotado por aqueles que sabem o que é bom na vida.

Já os pratos do cardápio são os mesmos desde que conheço o lugar, todos com a sua aura e personalidade própria. Não vou entrar em detalhes sobre eles, pois o destaque fica claro para os hambúrgueres, feitos com uma combinação de picanha e fraldinha moída e gordura de picanha, temperados somente com sal e pimenta-do-reino.

O que peço sempre lá e vou continuar pedindo é a seguinte combinação, a qual você também pode fazer e constatar uma das melhores refeições da sua vida: comece pedindo algo alcoólico para abrir o apetite. Depois peça o Ritz burguer de gorgonzola (importante! extremamente mal-passado, se não a sanduíche perde o sentido) acompanha por uma porção de bolinhos de arroz , os melhores que existem, superando até os que minha mãe faz . Desculpa mãe, mas é verdade.

Ao final de tudo se você ainda estiver vivo peça uma sobremesa, as quais eu vou deixa livre para que você escolha o que quiser. Minha sugestão é a torta de maça que parece que foi feita pela vovó Donalda (quem lembra?) com sorvete de baunilha.

Agora caso você queira pedir o ritz na sua casa mas não tenha um cardápio em mãos, não se desespere! Um benevolênte glutão criou um blog só com ele! Agora você não precisa mais tentar lembrar o que comeu da última vez e adorou, basta consultar aqui.

chefaporter.com.br | powered by WordPress with Grace Comunicação