Ovos Benedict (com molho holandês de manteiga noisette)

Já vou avisando: Essa é uma receita gorda. Bem gorda.

Se você é um daqueles pentelhos(as) que vive de dieta e não quer arrasar com ela, como uma granada largada sem pino, dentro de uma máquina de lavar roupas, sugiro que você não continue a leitura e vá seguir a sua rotina de corrida / yoga / triathlon / dieta dukan / sei lá mais o que você anda fazendo.

Agora, se você como eu, acredita que a moderação é o tesouro do sábio, vai adorar . Esse é um prato ideal pro começo do outono, onde a temperatura começa a cair e a necessidade (vontade disfarçada de gordice) de coisas mais “substanciosas” digamos assim, se faz necessária.

Vamos deixar de lado, a história completa dessa receita, afinal, ela é comprida pra cacete e começa no século 19 em Nova York.

A história resumida, é que esse foi o pedido de um corretor da bolsa de valores aposentado chamado Lemuel Benedict, que depois de tomar umas e outras e acordar com uma tremenda ressaca, entrou no hotel Waldorf em 1894 e pediu ao maître d’hôtel uma opção com pão, ovos, bacon e um toque de molho holandês, pra rebater o abuso alcóolico da noite anterior.

Depois disso, é um diz que me diz tremendo, com muita gente (e estabelecimentos) reclamando a invenção da receita.

Pulemos essa parte e vamos ao que interessa.

Pra se fazer a coisa toda do jeito certo, como manda o figurino, você vai precisar preparar o molho holandês, que é um dos cinco molhos clássicos da cozinha francesa. Dele, você pode fazer milhares de variações, ideais para acompanhar vegetais, carnes, aves, peixes e por aí vai.

Se você tiver curiosidade de aprender mais sobre esse molho, suas variações e uma porrada de outros, recomendo que você compre um livro chamado “Receitas de Molhos” do fodástico chef francês Michel Roux (editora Larousse). Vale a pena cada centavo.

Voltemos.

A versão que preparei a seguir, que foge um pouquinho da clássica, é feita com manteiga noisette, que nada mais é que uma manteiga “queimada” até certo ponto, quando desenvolve um sabor e aroma muito próximos ao da avelã (coisa linda!). O preparo dessa manteiga já apareceu aqui no Chef à Porter antes, por isso, vou pular alguns passos até a foto abaixo. Se você tiver alguma dúvida, é só voltar lá.

Com a manteiga noisette já pronta

IMG_2810

Separe três gemas de ovos caipiras

IMG_2815

E com a ajuda de um fuet, sobre uma panela de água fervente, bata-as vigorosamente até que fiquem bem leves, esbranquiçadas e cremosas. É importante bater rapidamente as gemas, se não, elas não podem cozinhar por igual e acabar virando ovos mexidos, repletos de pelotas.

Se isso acontecer, bau bau. Descarte as gemas e recomece o processo (ou aproveite pra comer uns ovos mexidos)

IMG_2820

Com essa etapa cumprida (e sem pelotas), acrescente aos poucos a manteiga noisette até que o molho fique encorpado e com uma cor levemente “tostada”.

IMG_7073

Seu molho ficou igual ao da foto? Parabéns, você está no caminho certo! Se ele ficar liso, porém muito grosso, acrescente meia colher de água quente e bata rapidamente, até que o molho fique cremoso, com uma textura macia. Tempere com sal, pimenta do reino preta moída na hora e algumas gotas de limão a gosto. Reserve até a hora de servir.

IMG_2831

Com o molho pronto, o resto é moleza.

Faça dois ovos pochê, com a gema bem molinha (não sabe como fazer essa delícia? Calma, eu ensino!)

IMG_2842

Toste uma torrada até ficar dourada, frite algumas fatias de bacon ou pancetta (minha opção favorita)

IMG_2843

Coloque os ovos pochê sobre elas e coroe com o molho holandês (sem exageros, uma colher de sopa cheia da conta do recado).

IMG_2846

Será que fica bom? Me digam vocês.

IMG_2850

A Galinha Garnizé e seus ovos Pochê

Como quem convida dá banquete, eu não ia fazer diferente.

Usando os ovos de galinha Garnizé que ganhei de Dulce Horta, fiz um sanduíche praquele sábado onde você acorda depois da hora do café da manhã, mas antes do fim do almoço. O resultado foi um café-almoço com bastante “sustança” que não me deixou com fome até a noite.

Ovo Pochê de Garnizé com Cogumelos e Salada de Tomate Italiano

Ingredientes:

– 1 fatia de baquete ( do tamanho que você quiser)

– 2 ovos buy generic propecia online de galinha Garnizé (ou qualquer outro ovo que você prefira)

– 100 ml de creme de leite fresco

– 100 gr de tomates cereja italianos

– 300 gr de buy clomid online cogumelos paris frescos

– 50 gr de manteira

– Sal a gosto

– Pimenta do Reino moída na hora a gosto

– Azeita extra-virgem a buy levitra online gosto

Modo de Preparo:

Comece cozinhando os ovos. Ao contrário do que muita gente pensa, não é preciso ser um gênio ou cientista de foguete pra se fazer ovos pochê decentes. Ao invés de fazer naquele velho esquema com panela de água quente e um trabalho desgraçado, prefiro fazer os milf porn meus no forno. O cozimento é muito mais lento e você consegue ter um controle maior sobre eles. Comece temperando o creme de leite com sal e pimenta do reino moída na hora.

Em seguida, coloque o creme de leite em uma assadeira pequena que possa ir ao forno…

E coloque dentro do creme, os ovos.

Com tudo montado, mande a forma pro forno pré-aquecido a 180 graus por cerca de 10 minutos. É bom acompanhar com atenção o ponto dos ovos, balançando levemente a forma de vez em quando. Se eles ainda estiverem muito moles para o seu gosto, deixe mais tempo até que eles fiquem firmes. Se você preferir ele com a gema mais mole, desligue o forno e deixe que ele descanse dentro do forno quente. Com os ovos em ordem, comece a fazer os cogumelos.

Lave os cogumelos em água corrente até retirar toda a sua terra

E corte-os em quatro partes

Prontos pra ir pra panela!

Aqueça então uma frigideira com a manteiga e junte a ela os cogumelos. Depois de alguns minutos no fogo, os cogumelos vão soltar muito líquido e praticamente inundar a frigideira. Por tudo que há de mais sagrado, não jogue essa água fora! Cozinhe-os até que eles fiquem macios, deixando que a água evapore e concentre seu sabor nos cogumelos. Quando toda água tiver evaporado, mantenha-os na frigideira até ficarem douradinhos e simpáticos.

Com os cogumelos quase prontos. faça a salada de tomates cortando-os ao meio e temperando com sal, pimenta do reino moída na hora e azeite extra-virgem a gosto.

A essa altura do campeonato os ovos já estão prontos pra você começar a buy priligy online brincadeira!

Aqueça o pão no forno até que fique quente e crocante, espalhando os tomates e em seguida os cogumelos. Por último, com a ajuda de uma colher, coloque os ovos, formando a visão do paraíso.

Deixei nessa receita o ovo mais firme, assim ele não se desmancha a cada mordida e você pode aproveitar sem ter medo que esse monumento a glutonice desmanche na sua mão.

Mas o m buy clomid online eu preferido é com ele bem molinho, acompanhado só de pão e muuuuuuita manteiga.

E você, prefere o seu como?

chefaporter.com.br | propecia online powered by WordPress with Grace Comunicação