A Coxinha Nossa de Cada Dia

Eu adoro coxinha. Amo de verdade.

E digo mais, desconfio sempre daqueles que dizem não gostar dessa maravilha do mundo da fritura. Como alguém pode não gostar de coxinha? Aquele massa macia com gosto de caldo de frango que derrete na boca, o frango desfiado e temperado no ponto certo, a casquinha crocante e dourada, o barulho angelical que ela faz quando você dá a primeira mordida.

Uma coxinha não é só uma coxinha. É a prova suprema de que:

1 – Deus existe e mora em tudo que é bom

2 – Alguém de fato sabe cozinhar, afinal, não dá pra apelar usando só massa e frango

3 – Uma pessoa sabe aproveitar de fato a vida. Costume confiar bem mais naqueles que experimentam esse glorioso quitute em um lugar novo, sem medo de ser feliz.

Foi em uma dessas mordidas novas que descobri minha nova coxinha predileta na paulicéia desvairada. Antes, todos os centavos soltos do meu bolso que somavam R$ 2.20 iam direto pra coxinha do bar BH na Augusta, que já apareceu por aqui no explendoroso e introcável sanduíche de pernil, mas tudo mudou uma noite, quando minha mulher apareceu com um embrulhinho nas mãos, com essa preciosidade em forma de quitute dentro.

Depois da primeira mordida, só consegui me priligy online sentar e pensar: “puta que pariu, que coxinha gostosa”.

Claro que não teve como não ir conhecer o lugar onde a magia acontecia.

Dá só uma olhada. Como não se amocionar? É tão perfeito e simples, como o primeiro par de peitos que você vê ao vivo.

Por baixo da casquinha crocante e da massa que derrete na boca, você tem um mar de frango. E é frango pra caralho, do começo ao fim, por que umas das coisas mais tristes sobre esse incrível quitute é constatar que ele é muito recheado na sua base (que eu gosto de chamar de “bunda”) mas rico em massa e decepção quando você vai chegando do outro lado dela.

O que não é o caso dessa, que de tão bonita, dá pra tirar uma foto, levar na carteira e apresentar como alguém da família.

Bixo, juro pra você: Deus MORA nessa coxinha.

Pra se acabar nessa delícia você só precisa ir nesse lugar, que eu adoro de coração e espírito por:

1 – Não ser hype (lembre-se: don’t beliave the Hype)

2 – Ter preços honestos para aquilo que servem (uma coxinha foda nunca vai custar R$ 1.00. Jamais.)

3 –  Ficar absolutamento lotado na hora do almoço, o que mantem o fluxo de coxinhas frescas e crocantes rolando.

Não vou ficar falando sobre como é o lugar, o que tem por lá, como são os copos, a louça, o serviço nem nada. Foda-se tudo isso.

Apenas vá lá e coma a coxinha. Você não vai se arrepender.

Baby Fruta ( o nome é meio esquisito, mas é isso aí mesmo)

Av. Paulista, 683 ( entre a Av. Brigadeiro Luiz Antônia e a Al. Joaquim Eugênio de Lima)

Fone: (11) 3288-2575

Dicas,Lugares — Tags:, , , , , , , — Gustavo @ 3 de maio de 2012

Polvo, Hortelã e Limão Siciliano

Aproveitando a ceia de natal na praia

Vou mostrar uma coisa que fiz hoje de manhã pro almoço. Nada de muito complicado, já que aqui em Santos o sol está fazendo pururuca das pessoas na rua e não quero de jeito maneira passar horas na cozinha.

Minha vó cozinhou um polvo gigante em uma panela de pressão com dois copos de vinho branco, durante 10 minutos. Saiu lindo de lá, em um roxo vivo e muito, mas muito macio. Olhando pra nobre criatura – uma das minhas favoritas que vem do mar – pensei em algo bem leve e fresco, que servisse tanto como guarnição, como algo pra se beliscar entre uma cerveja e outra. Aproveitei o lindo pé de hortelã que existia por sorte no lugar, somei uma coisa com a outra e a idéia me veio.

Salada de Polvo, Hortelã e Limão Siciliano

Ingredientes:

– 1 polvo grande inteiro

– 1 punhado grande de hortelã

– 1 limão buy propecia siciliano grande

– Sal a levitra online gosto

– Pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo

Pra não morrer desidratado de tanto propecia online suar na cozinha, a idéia é fazer tudo rápido da forma mais simples possível. Comecei escolhendo a hortelã, que estava linda, bem verde e com folhas grandes.

Quem disse que precisa de espaço?

Pra ter uma combinação equilibrada é preciso dosar a hortelã, porque você não vai querer comer um polvo, que pareça bala de menta. Pra um polvo grande usei um punhado grande de hortelã.

Um punhado só...

Pique a hortelã até que vire uma pasta, pra que ela possa penetrar em todas as ventosas e espaços pequenos no nobre cefalópode, que é o polvo, caso você não se lembre das aulas de biologia da sétima série.

Bem picado mesmo!

Com o polvo é a mesma coisa, nada de muito carinho. Separe todos os tentáculos da cabeça do animal e os corte em pedaços médios, algo que você consiga colocar na boca inteiro, mas não precise ficar com ela cheia como um glutão. Em seguida corte a cabeça do polvo em tiras e em pedaços iguais aos dos tentáculos.

Parece um alien, mas é uma delícia

Junte então o polvo e a hortelã em uma vasilha e tempere com o suco de limão, a pimenta e o sal. É importante que a salada seja devorada, atacada, exterminada logo depois de ser preparada, já que o suco do limão e o sal vão desidratar o polvo. Por isso, tenha por perto um número grande de fãs do prato.

Mistura, mistura, clomid online mistura...

De volta pra milf porn areia.

Precisa de mais?

chefaporter.com.br | powered by WordPress with Grace Comunicação