Dieta é uma merda e você deve enganar: Creme de chocolate, bacon e suspiros

Vamos imaginar que você acordou cedo todos os dias, foi até o parque e caminhou, por mais de uma hora, naquele friozinho perfeito do começo da manhã, desejando, de verdade, estar em casa embaixo das cobertas dormindo e sonhando feliz. Depois comeu meio, meio! mamão, um copo de leite e pronto. Foi enfrentar o mundo com isso na barriga.

No almoço, traçou bife de berinjela, uma saladinha de folhas e uns tomates confits (a melhor refeição do dia) e depois, mais a noite, comeu uma sopa de alho poró com azeite, torradinhas de pão caseiro, uma taça de vinho e foi pra cama, sonhando com alguma coisa entre uma feijoada e um sanduíche de rosbife.

É meu chapa…Dieta não é fácil pra ninguém. Eu sei que é importante manter a forma, não morrer de derrame antes dos 50, mas também é, se não mais importante, enganar a dieta de vez em quando. Eu digo isso porque, cá entre nós, essa história de fazer um regime extreme fucking hardcore não faz o menor sentido. Você precisa comer gordura, açúcar e todas aquelas coisas que fazem a comida ser, enfim, comida. Seu corpo pede isso.

Mas de vez em quando, pelo bem estar social e psiquico das pessoas que estão a sua volta e seu, você deve se jogar nos braços do brigadeiro, no x-salada do seu Osvaldo e claro, no bacon, esse amigo de todas as horas. Se não, tenho certeza absoluta (e eu já vi acontecer), você vira um tremendo de um pentelho(a).

Aqui em casa, fiz uma sobremesa master arregaço, que sozinha, matou minha vontade de bacon, chocolate e otras cositas mas.

Sei que vocês vão achar a receita esquisita – larica eu sei que é – mas pode ir na minha, que você passa de ano. A combinação fica fodástica.

Creme de chocolate, bacon e suspiros

Ingredientes:

– 200 gr de chocolate meio amargo

– 50 gr de creme de leite fresco

– 5 tirar de bacon

– 100 gr de suspiros

Modo de preparo:

É isso aí: chocolate, bacon, suspiro. Tudo junto.

Primeiro ele, o bacon! Em uma frigideira média, em fogo alto, coloque para fritar as tiras até que fiquem douradas.

Primeiro de um lado…

Depois do outro.

Deixe o bacon escorrer sobre algumas folhas de papel toalha, até que fique bem sequinho. Reserve.

Agora o chocolate. Derreta ele em banho maria, até que fique macio e brilhante.

Junte então o creme de leite e mexa bem, até que o chocolate ganhe uma textura leve e cremosa.  Reserve.

Por último os suspiros. Eu usei esses que comprei pronto e adoro, mas se você quiser, pode fazer os seus próprios.

Agora é só montar o chepa.

Primeiro os suspiros, levemente quebrados

Depois o chocolate.

E pra coroar o bacon.

Daí é só repetir a ordem, fazer mais uma camada e pronto.

É, vou confessar que podia ter caprichado mais na apresentação, eu sei.

Mas imagine alguém que não comer açúcar a 15 dias fazendo isso?

Grelha é a Nova Frigideira

Quem pensa que grelha é só lugar de picanha e linguiça, vou contar uma coisa: Dá pra fazer de tudo em cima dela. Já fiz lula, polvo, mariscos e até ostras, que dentro das conchas sem a parte de cima formam uma panelinha natural, onde os nobres bivalves cozinham lentamente no seu próprio suco. Vegetais assados dentro do papel manteiga com um pouco de manteiga, vinho branco e tomilho também ficam fantásticos, com cores bem vivas e um sabor defumado.

Até sobremesa dá pra mandar. Pêssegos, maças e pêras ficam divinas salpicadas com um pouco de açúcar de baunilha e colocadas pra tostar na grelha bem quente. Formam aquela casquinha de caramelo, que com creme inglês, são um despautério de tão gostosas.

Mas apesar de tudo isso, vou mostrar algo bem comum:  Frango.

Preparei isso quando fiz um churrasco na casa de uns amigos em Santos e a namorada do meu primo não comia carne vermelha nem peixe – veja bem, a pessoa mora na praia e não come peixe, mas deixa isso pra lá – e queria comer frango. Claro que eu não ia só comprar o pobre coitado, jogar em cima da grelha e esperar ficar cozido, apesar da pessoa merecer. Tinha que dar um tratamento bacana sem inventar muito, já que também queria aproveitar a festa. Daí me veio à idéia.

Filé de frango com Manjerona Fresca

Ingredientes:

– 6 filés de frango grandes (não compensa fazer 2 ou 3, é um churrasco!)

– 1 maço de manjerona fresca

– 100 gr de manteiga amolecida (a textura exata é como se fosse uma pomada)

– Sal grosso a gosto

– Pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:

Não enrole muito ou a cerveja vai acabar, além de perder momentos pitorescos que sempre acontecem em churrascos, como imitações de Derci Gonçalves ou caipirinhas sendo preparadas em potes de mantimentos.

Comece atacando o frango retirando o excesso de gordura, mas não toda, já buy clomid que junto com a manteiga vão garantir que os filés fiquem úmidos durante o cozimento.

Não fure ou corte os filés ao meio pensando que eles estão muito grossos. Se você fizer isso eles vão ganhar uma cor linda, mas ficarão farinhentos e secos.  Agora se você gosta de carne bem passada, lamento, o problema é seu.

Desfolhe a manjerona mais guarde alguns galinhos inteiros sem desfolhar. Misture então as folhas, a manteiga, o sal grosso e a pimenta do reino formando uma pasta.

É só misturar!

Besunte todos os filés dos dois lados e os arrume sobre a grelha. Lembra daqueles galinhos que você separou com todo o esmero? Coloque um sobre cada filé. A idéia é que eles chamusquem de leve e passem um sabor de defumado pro frango, algo como Jordi Roca na propecia online laje.

Besuntados e prontos pra ação!

Leve a grelha a churrasqueira, que deve estar com uma cama bonita de brasas e relaxe. Enquanto o frango assa você fica livre pra acompanhar o movimento ou aquele papo sobre o pentelho do chefe de alguém. Só fique de olho pra que o fogo não fique muito alto e esturrique a ave, ou o mais importante, que ninguém mexa na grelha sem você saber.

Na brasa

Quando os filés ganharem um tom dourado, uniforme e começarem a formar  pequenas casquinhas bem crocantes, está na hora de virar a grelha. É importante que você não deixe o outro lado ficar igual, ou com toda a certeza o frango vai ficar fora do ponto. Asse o outro lado até que a carne fique firme e com uma coloração levemente – eu disse levemente – dourada.

Pronto pra atacar!

Na hora de servir, não existe muita regra. Combina bem com mostarda escura, mostarda Dijon, suco de limão siciliano ou o meu favorito, mel.

O primeiro já foi...

Ainda tem cerveja?

Risoto de Tomate, Rúcula e Mussarela de Búfala

A história começou assim: “Gus, comprei um band hero, daqueles que vem com bateria, guitarra…não quer vir aqui em casa jogar não?”

Se você não sabe o que é o band hero, vou lhe contar. Imagine aquela sensação gostosa de Angus Yang onde você sola e rebola com a guitarra de plástico nas mãos, multiplicada por uma bateria e um microfone no mesmo estilo. Acrescente músicas como “Highway to Hell”, “Love in Elevator”, cervejinhas geladas, amigos e você têm uma noite perfeita em uma quinta-feira quente.

No calor só tenho vontade de comer coisas leves e que não pesam muito no estômago, mas com tanta gente pra alimentar – estamos falando de uma “banda” por aqui – preparei algo que deixasse o povo de pé, só que sem se arrastar pelos cantos como uma jibóia que acabou de comer um bezerro. A solução foi um risoto de tomate.

Risoto de Tomate, Rúcula e Mussarela de Búfala

Ingredientes:

– 300 gr de arroz arbóreo

– 1 maço de manjericão

– 1 maço de rúcula

– 2 cabeças de alho

– 2 latas de tomate pelado

– 1 pacote de mussarela de búfala (daquelas pequenas)

– 50 ml de vinho tinto (não precisa ser de primeira, só pra cozinhar mesmo)

– 30 gr de manteiga gelada

– Azeite de oliva extra-virgem a gosto

– Pimenta do reino moída na hora a gosto

– Sal a gosto

Modo de Preparo:

Esse risoto segue o modo clássico de preparo que eu já ensinei aqui no blog, só mudei o líquido de cozimento. No lugar do caldo, usei molho de tomate.

Começa assim…Pique as duas cabeças de alho em pedaços médios. Dessa forma você garante que ele cozinhe lentamente, soltando seus óleos naturais no azeite da panela e não queime e amargue o molho.

Não precisa picar muito não...

Em uma panela aqueça o azeite de oliva e frite o alho até que fique dourado.

Cuidado pra não amargar!

Bata no liquidificador as duas latas de tomate pelado até que fique um molho liso, sem pedaços grandes  e junte ao alho. Pronto! Você já tem o elemento “molhado” que vai cozinhar o risoto.

O elemento "molhado

Agora é aquela base clássica, só que com outra pequena mudança.  No lugar da cebola, entra mais uma vez o alho. Em outra panela – essa tem que ser grande! – aqueça mais azeite de oliva e frite-o até que fique dourado. Junte então o arroz, o vinho e mexa por alguns minutos para liberar o amido. Quando o cheiro de álcool desaparecer, comece a juntar o molho de tomate aos poucos.

Solte todas as folhas do maço milf porn de manjericão

Manjericão!

E acrescente ao risoto para que o sabor seja liberado aos poucos, durante o cozimento do arroz.

Tem clomid online que ser devagar...

Agora é seguir o processo de cozimento…Nada de pressa, relaxe! Mexa sempre o risoto pra que ele cozinhe de forma uniforme e ganhe uma textura cremosa. O ponto do risoto é algo bem pessoal…mais firme, mais macio. Fique livre pra deixar da forma que você preferir, afinal, ele é seu

Quando ele chegar no ponto certo, desligue o fogo e acrescente a manteiga gelada. A manteiga vai dar um brilho bem bonito e realçar ainda mais o vermelho do tomate, que vai estar incrível a essa altura do campeonato.

Agora vem o truque…Despeje o buy levitra online risoto em uma travessa plana, afunde nele as bolinhas de mussarela de búfala….

É só afundar...

E cubra com priligy online as folhas de rúcula.

Só mandar a rúcula por cima e pronto!

Com o calor do risoto, a mussarela vai derreter levemente e ficar cremosa. A rúcula vai dar aquele chute na porta com uma textura mais crocante e um sabor bem picante…

Happy Times!

O complicado é voltar pra bateria depois disso tudo.

Desce a mão fernando!

Próxima Página »
chefaporter.com.br | powered by WordPress with Grace Comunicação